A geofísica aplicada na pesquisa de águas subterrâneas

a-geofisica-aplicada-na-pesquisa-de-aguas-subterraneas


A pesquisa de águas subterrâneas é uma das grandes necessidades do mundo moderno, pois a água é um dos poucos recursos que a humanidade partilha universalmente. Encontrá-la onde quer que ela esteja, então, é imperativo para a nossa sobrevivência.

A geofísica aplicada na pesquisa de águas subterrâneas nos fornece uma maneira confiável de se obter informações sobre a sua existência em determinada região, atuando de forma não invasiva para encontrá-la.

Mas como isso se dá, exatamente? Quais são os métodos geofísicos aplicados na pesquisa de águas subterrâneas? Quais são os equipamentos necessários? Isso é o que você irá encontrar neste artigo, tudo o que você precisa fazer é continuar a leitura.

Vamos lá?

Aquíferos subterrâneos: o que são?

As formações geológicas e os tipos de solo podem ser vários e normalmente apresentam características diversas, sendo que são essas especificidades que determinam, muitas vezes, suas propriedades. Dessa forma, um terreno arenoso possui condições específicas e reage de uma certa forma em relação à água, assim como um solo caracterizado pela presença de argila ou silte.

A formação geológica com características que permitem a movimentação e armazenamento da água dá-se o nome de aquíferos. Os aquíferos confinados, são caracterizados por extremos impermeáveis acima e abaixo do meio. Por isso a denominação confinados.

Os aquíferos são cruciais como estratégia de captação de água potável, sendo responsáveis muitas vezes pelo abastecimento de comunidades inteiras que se encontram distantes demais de outras fontes de abastecimento.

As águas nos aquíferos confinados, estão submetidas a pressões maiores do que a atmosférica, sendo que no evento da perfuração, elas jorram para a superfície, criando os poços artesianos.

Esses aquíferos se apresentam como:

  • Aquíferos fraturados: São os formados principalmente por rochas metamórficas e ígneas, como o mármore, o gnaisse e o granito. Como o nome indica, os aquíferos fraturados são aqueles onde as rochas que os formam possuem fraturas interconectadas por sua extensão, o que permite a movimentação de água sem grandes impedimentos;
  • Aquíferos granulares: São constituídos principalmente por rochas sedimentares ou solo arenoso, e possuem em geral uma extensão muito maior que os aquíferos fraturados;
  • Aquíferos cársticos: são os aquíferos que se apresentam em regiões cársticas, ou seja, com predominância de rochas carbonáticas. Esses aquíferos tem como principal característica a dissolução da rocha pela ação da água.

Quais são os métodos de pesquisa de águas subterrâneas?

A eletrorresistividade é o principal método geofísico de pesquisa de águas subterrâneas, sendo responsável pelo imageamento de grandes superfícies com ótima resolução e fidelidade.

A eletrorresistividade parte do entendimento de que cada material presente no solo possui características distintas, como nós mencionamos no início do artigo, e que essas características possuem diferentes respostas a aplicação de uma corrente elétrica.

A aplicação dessa metodologia consiste na introdução de correntes elétricas no solo através de um par de eletrodos, denominados A e B, sendo que as diferenças de potencial são medidas por outro par de eletrodos, denominados M e N.

Podemos destacar duas principais técnicas para a pesquisa de águas subterrâneas utilizando a eletrorresistividade:

  • SEV: a sondagem elétrica vertical, ou SEV, opera de uma maneira simples: são efetuadas várias medidas a partir da superfície do terreno, sendo que os eletrodos são separados a uma distância crescente. Ele tem sua característica principal o ponto central do arranjo, sendo que as variações geológicas são verificadas em profundidade;

SEV

  • Imageamento elétrico: a técnica de imageamento elétrico possui como característica fundamental a investigação lateral das camadas do solo. O espaçamento entre os eletrodos é que define o grau de detalhe e a profundidade do solo a ser atingido.

Imageamento eletrico

Essas técnicas permitem o entendimento da composição do solo, e identificam os perfis geológicos em subsuperfície. Dessa forma, a pesquisa de águas subterrâneas encontra sucesso quando a procura é efetuada levando a geofísica aplicada em consideração.

Um grande aliado da geofísica na pesquisa de águas subterrâneas é a avaliação geológica regional, que traz informações contextuais relevantes para a pesquisa, como a geografia da região e seu detalhamento maior através de perfis topográficos, as características dos aquíferos no local e poços tubulares profundos já existentes. Dessa forma, é possível ter maior conhecimento sobre a área estudada e aumentar as chances de sucesso na pesquisa de águas subterrâneas.

Quer nos conhecer? Possui algum uso específico que nós não mencionamos? Entre em contato conosco para uma conversa com um dos nossos especialistas! E para mais informações como essas, não deixe de visitar nosso blog!

(imagens: divulgação)

  1. Darci Maia de Oliveira disse:

    Como funciona o sistema de localização de águas subterrâneas de vossas senhorias?

    Cordialmente,
    Darci Maria de Oliveira
    11962570002 dmo962570002

  2. Adilson Mendes Cunha disse:

    Boa Tarde,

    Estou precisando de orientações e orçamento, para perfuração de um poço artesiano na Região de Moeda.

    Meu Tel. 31-33351705 / 99732-8413.

    Aguardo contato.

    Grato,
    Adilson