O georadar aplicado na arqueologia

o-georadar-aplicado-na-arqueologiaDescoberta de cemitério indígena – Laranjal do Jari, no Amapá

A geofísica aplicada na arqueologia possui uma longa história de sucesso no Brasil e no mundo inteiro, sendo responsável por encontrar fósseis e artefatos de civilizações antigas com maior facilidade e segurança.

Isso tudo porque, como sempre enfatizamos nos nossos artigos aqui no blog, o GPR – também conhecido como georadar – é um método não invasivo de investigação do solo, sendo que na arqueologia isso se mostra como uma grande vantagem.

Quer saber mais sobre o georadar aplicado na arqueologia? Quer entender qual é a relação dos métodos geofísicos nessa área de estudos? Neste artigo trazemos uma discussão sobre o assunto. Continue a leitura para saber mais!

O georadar aplicado na arqueologia à serviço da integridade dos objetos encontrados

No Brasil, o maior marco do georadar aplicado na arqueologia e dos métodos geofísicos auxiliando nessas investigações data dos anos 80, quando um extenso sítio foi mapeado na ilha de Marajós sem a necessidade de escavações extensas para a comprovação da existência de artefatos cerâmicos na região.

O seu uso trouxe uma conclusão inusitada aos arqueólogos, que até hoje é entendida como um grande avanço da tecnologia a favor dos estudos acadêmicos dos fósseis e dos artefatos de outras épocas: não é necessário escavar para descobrir a existência de sítios arqueológicos em regiões.

O georadar aplicado na arqueologia a servico da integridade dos objetos encontradosRuínas Romanas encontradas na França

O georadar aplicado na arqueologia traz grandes vantagens pautadas nessa premissa. A escavação é um processo invasivo, que pode desencadear erosões no sítio arqueológico, expor peças à ação da oxidação, fragiliza-las e contaminá-las com o ambiente. Para o estudo arqueológico, esses acontecimentos são tidos como prejudiciais à integridade dos objetos encontrados.

Mas como o georadar aplicado na arqueologia funciona?

Sem escavação

O georadar aplicado na arqueologia funciona quase da mesma forma do seu uso em contextos de obras e escavações em geral.

O georadar emite pulsos eletromagnéticos de alta frequência. Com a reflexão das ondas eletromagnéticas e sua captação pela antena do equipamento, criam-se seções verticais em que anomalias no solo podem ser facilmente percebidas.

Com isso, os objetos a serem investigados são encontrados no solo antes mesmo de qualquer tipo de escavação, permitindo a demarcação da área com maior certeza, segurança para as peças e menos trabalho.

Proteção do sítio e dos artefatos: as vantagens do georadar aplicado na arqueologia

O georadar aplicado na arqueologia apresenta como principal vantagem a velocidade na correta demarcação da área a ser estudada e no entendimento de impactos de instalações próximas ao sítio.

Protecao do sitio e dos artefatos as vantagens do georadar aplicado na arqueologiaSítio arqueológico em São Manuel/SP

Com a crescente expansão urbana, sítios arqueológicos se encontram ameaçados pelos efeitos que a cidade pode produzir. Com o georadar aplicado na arqueologia, torna-se rápido e fácil entender esses problemas e proteger a área antes que a cidade chegue até ela.

Além disso, obras como hidrelétricas, por exemplo, também podem interferir negativamente em sítios arqueológicos. A agilidade e a abrangência dos métodos geofísicos auxiliam na proteção da área de estudos.

Sítios arqueológicos sob estruturas

Uma outra grande vantagem é a identificação de sítios arqueológicos embaixo de grandes estruturas, como igrejas, estradas e ruas.

O esforço para realizar a escavação nesses casos é grande, e se contarmos com a burocracia necessária para a apropriação do terreno, desconstrução da estrutura e a própria escavação, a confirmação da presença de itens enterrados deve ser concisa e veloz para que o empreendimento não seja inviabilizado.

Sitios arqueologicos sob estruturasSítio arqueológico na Colômbia

A segurança e a redução de custos

O próprio processo de escavação, quando não se é possível prever perfeitamente a profundidade dos achados, suas dimensões e suas particularidades, pode representar riscos para a sua integridade. O georadar aplicado na arqueologia busca, então, a segurança da escavação com um entendimento prévio.

Os custos do estudo arqueológico também são reduzidos com o georadar, já que não há a necessidade de extensas escavações, sendo possível saber pontualmente onde os itens ou fósseis se encontram.

Falar sobre as vantagens do georadar aplicado na arqueologia, hoje em dia, já é quase lugar comum. Sua aplicação é ampla pelo mundo todo, sendo que suas vantagens são aproveitadas para melhorar os processos de escavação, economizar e proporcionar mais segurança para os artefatos.

Quer saber mais sobre o georadar? Entre no nosso blog para saber mais! Temos muitos outros artigos como esse, e estamos sempre trazendo novas informações. Venha nos conhecer!

(imagens: divulgação)

  1. William Fagundes Campos disse:

    Muito bom o artigo. Também as fotos muito nítidas.
    Parabéns.