Polarização Induzida

Na natureza existem poucos minerais metálicos que conduzem eletricidade da mesma maneira que a maioria dos metais. Tais minerais são, em sua maioria, sulfetos, poucos óxidos e uma forma condutiva de carbono denominada grafita.

O fenômeno elétrico denominado polarização induzida (IP) ocorre quando estes minerais metálicos estão presentes nas rochas em sub-superficie e interagem com os fluxos iônicos de corrente.

No domínio do tempo, aplicamos no sub-solo uma corrente elétrica contínua pulsante e periódica. Quando essa corrente é interrompida, os íons, ao retornarem para suas posições originais, provocam o efeito de polarização induzida, detectado pelo decréscimo da voltagem. A detecção e medida dessa resposta, conhecida na literatura geofísica como curva de decaimento ou transiente, indicará a presença de material polarizável no sub-solo. Este efeito diminui com o aumento da porosidade, já que neste caso há mais caminhos alternativos para a condução iônica que é mais eficiente.

Entre as aplicações desta metodologia estão a pesquisa de ouro disseminado, pelas associações minerais, principalmente sulfetos, depósitos de grafita e estudos ambientais.